quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Resoluções de Ano Novo

1- Ler os livros não lidos da estante;
2- Economizar e viajar;
3- Aprender a andar de salto alto;
4- Fazer exercício físico;
5- Estourar bolinhas de plástico bolha;
6- Usar brincos duas vezes por semana, ao menos;
7- Disciplinar-se;
8- Praticar masturbação;
9- Compartilhar segredos;
10- Derrubar vinho no tapete branco (sem querer);
11- Pedir Maria Rita em casamento;
12- Deixar-se fotografar mais vezes;
13- Adubar as plantinhas;
14- Comer salada;
15- Andar mais de ônibus;
16- Ligar para bons amigos;
17- Deitar na grama;
18- Cuidar da renite;
19- Perder menos tempo com o orkut;
20- Exercitar o desapego;
21- Contar estrelas;

22- Ouvir Los Hermanos até enjoar;
23- Ir ao cinema sem companhia;
24- Dirigir para ver o mar;
25- Mascar chiclete e fazer bolinhas;
26- Brincar com bolhas de sabão;
27- Amar sem medo;
28- Deixar o cabelo crescer;
29- Cantar no chuveiro (mais alto);
30- Escrever textos menos melancólicos;
31- Soltar as amarras;
32- Parar de cutucar feridas antigas (ou diminuir as sangrias);
33- Sentar no meio fio num fim de festa e se sentir completa, sozinha.

(...)

3 comentários:

Maiara disse...

Ish, gostei deveras, uh! E lembrou-me disto:

POESIA:

“words set to music”(Dante
via Pound), “uma viagem ao
desconhecido” (Maiakóvski), “cernes
e medulas” (Ezra Pound), “a fala do
infalável” (Goethe), “linguagem
voltada para a sua própria
materialidade” (Jakobson),
“permanente hesitação entre som e
sentido” (Paul Valery), “fundação do ser mediante a palavra” (Heidegger), “a religião original da humanidade”
(Novalis), “as melhores palavras na
melhor ordem” (Coleridge), “emoção
relembrada na tranqüilidade”
(Wordsworth), “ciência e paixão”
(Alfred de Vigny), “se faz com
palavras, não com idéias” (Mallarmé), “música que se faz com
idéias” (Ricardo Reis/Fernando Pessoa), “um fingimento deveras” (Fernando Pessoa), “criticismo of life” (Mathew Arnold), “palavra-coisa” (Sartre), “linguagem em estado de pureza selvagem” (Octavio Paz), “poetry is to inspire” (Bob Dylan), “design de linguagem” (Décio Pignatari), “lo
impossible hecho possible” (Garcia
Lorca), “aquilo que se perde na
tradução (Robert Frost), “a liberdade da minha linguagem” (Paulo Leminski)…

Hahahahaha, ah, o Paulo! Ele não é lindo?!

Lucas Pacheco disse...

Achei importante os itens 30, 16, e o 8 é claro!

obs: Maria Rita, a filha da Elis? Ela não é feia nem nada, mas poderia cantar melhor :X
(isso terá consequências?)

Voa condor, cada vez mais alto! Mergulhai na luz! disse...

Muito legal essa resolução.

"Dirigir pra ver o mar"
Faça o quanto puder.

E acho que pelo menos um dos itens não conseguirá cumprir...